MERCADO LIVRE DE ENERGIA

 
 

O Futuro do Mercado

Em vários países, consumidores de todos os portes podem acessar o mercado livre. É a chamada portabilidade da conta de luz, em que o usuário escolhe seu fornecedor de energia elétrica da mesma forma que escolhe o provedor de internet ou de telefonia. Recentemente, o Ministério de Minas e Energia instituiu um grupo de trabalho formado por representantes de diversas instituições e de agentes do setor elétrico com o objetivo de desenvolver propostas para a modernização e a abertura do mercado, podendo chegar ao nível residencial. O primeiro movimento foi dado, com a redução da exigência de demanda contratada para acesso ao Mercado Livre passando de 3,0 MW para 2,5 MW, a partir de julho de 2019, e para 2,0 MW, a partir de janeiro de 2020. A perspectiva é que esses limites continuem reduzindo nos próximos anos, até chegarmos a abertura completa do mercado.

Processo de Migração

1

Viabilidade econômica com finalidade de sustentar a decisão de migrar para o Mercado Livre.

2

Denunciar o atual contrato de fornecimento junto à Distribuidora.

3

Definir a quantidade de compra de energia elétrica no longo prazo por meio de contrato no Mercado Livre.

4

Adequar seu Sistema de Medição de Faturamento (SMF), junto à Distribuidora.

5

Assinar os Contratos de Conexão ao Sistema de Distribuição (CCD) e de Uso do Sistema de Distribuição (CUSD) com a distribuidora local.

6

Associar-se à Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), tornando-se agente do mercado.

Para todo esse processo conte com a solidez e expertise da Electra Energy para a compra de sua energia elétrica no Mercado Livre.